Fibromiomas Uterinos2022-04-12T09:27:25+00:00

Fibromiomas Uterinos

Mais Informações

Fibromiomas Uterinos

Fale Connosco

O que são Fibromiomas?

Os Fibromiomas, Leiomiomas ou Miomas são tumores benignos que nascem nas paredes do útero. A sua dimensão pode ir de alguns milímetros a mais de 20 cm.

Entre 20 a 40% das mulheres em idade fértil são portadoras de fibromiomas, sendo a sua frequência de cerca de 70% nas africanas.

O que é o útero?

O útero é um órgão do sistema reprodutor feminino que está localizado na região pélvica, atrás e por cima da bexiga, adiante do recto, continuando-se inferiormente pela vagina.

Trata-se de um órgão com uma cavidade central, a cavidade uterina, que está revestida pelo endométrio. A parede uterina está formada em grande parte por uma camada muscular denominada de miométrio.

O endométrio prolifera durante o ciclo menstrual e descama durante a menstruação, sendo exteriorizado através da cavidade uterina para a vagina e daí para o exterior.

O endométrio e o miométrio estão separados por uma camada denominada de linha juncional ou zona de transição, uma vez que demarca a transição entre o endométrio e o miométrio.

O útero tem diferente zonas, sendo que o fundo do útero é a mais superior, o colo do útero a mais inferior e o corpo do útero a maior, entre o fundo e o colo do útero. A cavidade uterina comunica com o interior das trompas ou tubas uterinas (trompas de Falópio) ao nível das extremidades laterais do fundo uterino.

Fale Connosco

Que tipo de fibromiomas existem?

De acordo com a localização dos fibromiomas dentro do útero, classificam-se em:

Fibromiomas sub-serosos – desenvolvem-se na porção externa da parede do útero e crescem para fora.

Fibromiomas intra-murais – os mais frequentes que se desenvolvem na parede uterina, no miométrio.

Fibromiomas sub-mucosos – são os menos frequentes, desenvolvem-se na superfície interna das paredes da cavidade uterina, no endométrio, crescendo para o interior da cavidade uterina.

fibromiomas uterinos

Quais as causas para o desenvolvimento dos miomas?

Os Miomas são tumores benignos que se desenvolvem na parede muscular do útero (miométrio). São tumores benignos que se desenvolvem desde o início da idade fértil após a primeira menstruação e que terminam com a menopausa. Isto porque são tumores que estão dependentes do estímulo hormonal da progesterona e estrogéneos para se desenvolverem e crescerem.

Os principais factores de risco para o desenvolvimento de Miomas são a idade e a raça. São muito raros na adolescência, passando a ser cada vez mais frequentes até a mulher alcançar a menopausa.

Ou seja, uma mulher entre os 40 e 50 anos tem uma probabilidade de vir a ser diagnosticada com miomas muito superior a uma mulher entre os 20 e 30 anos de idade.

Frequentemente tratamos doentes entre os 30 anos e os 50 anos de idade. As mulheres de etnia negra têm 2 a 3 vezes mais probabilidade de vir a desenvolver miomas e de terem mais queixas do que as mulheres de etnia branca.

As mulheres que tenham estado grávidas têm menor probabilidade de desenvolver miomas, uma vez que a a gravidez tem sido associada a uma redução nas dimensões dos miomas.

Dieta rica em carnes vermelhas, ingestão de álcool, dieta pobre em legumes e deficiência de Vitamina D tem sido associada ao desenvolvimento de miomas. Dieta com ingestão de 4 ou mais porções de lacticínios diariamente está associada a uma menor probabilidade de vir a ter miomas.  Os miomas sintomáticos (com queixas) ocorrem em aproximadamente 25%-50% das mulheres em idade fértil.

Fale Connosco

O que é a Fibromiomatose e os seus Sintomas?

Quando os miomas são muitos, denomina-se de fibromiomatose.

Os Miomas podem não dar sintomas e ser apenas detectados em exames de rotina. Contudo, tanto a presença de fibromiomas como de fibromiomatose podem levar a sintomas como:

  • Períodos menstruais prolongados por vezes mesmo com hemorragias que podem conduzir à anemia,
  • Dor na região pélvica e/ou na região lombar,
  • Dor durante as relações sexuais,
  • Sensação de peso e aumento de volume do abdómen,
  • Obstipação,
  • Frequente necessidade ou dificuldade em urinar,
  • Abortos de repetição.

Quais as opções de tratamento para os Fibromiomas?

Quando sintomáticos, os miomas devem ser tratados. O primeiro passo é o tratamento médico que passa geralmente por anti-inflamatórios, medicamentos à base de hormonas, pílulas contraceptivas ou dispositivos intra-uterinos.

Muitas vezes o efeito é temporário verificando-se, após a sua interrupção aumento de dimensões dos miomas e das hemorragias ou outras queixas. Desta forma, frequentemente é necessário um tratamento mais invasivo.

Até há alguns anos atrás, a única opção de tratamento era cirúrgica, removendo por cirurgia os miomas (miomectomia) ou o útero todo (histerectomia).

A Embolização Uterina foi desenvolvida como uma técnica minimamente invasiva, como alternativa à cirurgia, para poder tratar os fibromiomas, de forma menos dolorosa, com recuperação mais rápida e preservando o útero, possibilitando futuras gravidezes.

A miomectomia – consiste na remoção de cada um dos fibromiomas. Poderá não ser o ideal se os fibromiomas forem numerosos ou de grandes dimensões. Nestas situações, a embolização é a única alternativa à Histerectomia. A histerectomia – Envolve a remoção da totalidade do útero. Elimina definitivamente os fibromiomas, mas tanto a estadia hospitalar como o período de convalescença são longos. E, claro a histerectomia elimina a possibilidade de uma posterior gravidez.

Fale Connosco

Artigos e Testemunhos

Fibromiomas
Load More Posts

Entre em Contacto

Submeta o formulário em baixo para marcar a sua consulta com o Dr. Tiago