Blog

Prof. Dr. Tiago Bilhim

Embolização Uterina devia ser mais utilizada para tratar Fibromiomas

fibromiomas uterinos
Sabia que a embolização uterina é muito menos utilizada do que deveria nas doentes com fibromiomas uterinos sintomáticos?

Saiu este mês um importante estudo Norte-Americano na revista J Vasc Interv Radiol que fez uma análise retrospectiva do tipo de tratamento utilizado nas mulheres com fibromioma uterinos. Foram avaliados dois estados Norte-Americanos, incluindo quase 230.000 doentes durante um período de 10 anos, entre 2005 e 2015.

Durante este período de tempo, das 230.000 doentes avaliadas com fibromioma uterinos, aproximadamente 40% necessitaram de um tratamento invasivo.

A histerectomia (remoção cirúrgica do útero) foi a mais frequentemente utilizada em 53%-75% das doentes, seguida da miomectomia (remoção cirúrgica dos miomas, preservando o útero) realizada em 15%-30% das doentes. A embolização uterina foi apenas utilizada em 4%-18% das doentes.

Apesar da embolização uterina ser a opção menos invasiva de todas, com a recuperação mais rápida, com menos complicações e menos dores, e também a mais barata, continua a ser uma das técnicas de tratamento menos utilizadas.

Mais alarmante ainda é o facto de o número de embolizações uterinas ter vindo a reduzir desde 2005 quando era utilizada em 18% para 4% em 2013.

A embolização uterina permitiu um tratamento definitivo em mais de 95% das mulheres, sendo que apenas 4% precisaram de cirurgia complementar.

Se a embolização uterina é um tratamento tão eficaz, seguro e com menos custos, porque é que menos utilizada e porque é que tem vindo a ser menos utilizada ao longo dos últimos anos?

Apesar de a embolização uterina ser um tratamento de primeira linha para mulheres com fibromiomas sintomáticos ainda é pouco utilizada pois muitas mulheres não chegam a saber desta opção terapêutica.

Na maioria dos casos, consultam os médicos que a seguem regularmente (médicos de família e ginecologistas) que desconhecem as potencialidades da embolização uterina e que unicamente propõem a histerectomia.

A histerectomia não é a única solução válida para tratar doentes com fibromiomas sintomáticos! Consulte outras opções de tratamento menos invasivas e preservadoras do útero.

Marque a sua Consulta

Submeta o formulário em baixo para marcar a sua consulta com o Dr. Tiago

tiago bilhim

Marque a sua Consulta

Submeta o formulário em baixo para marcar a sua consulta com o Dr. Tiago

tiago bilhim
2020-10-30T17:34:06+00:00